terça-feira, 28 de outubro de 2014

Estados Unidos>>Mesmo sem ser pai, homem luta para não pagar R$ 75 mil de pensão

Reprodução/YouTube(Betweenthe Lines)
Um tribunal de Detroit (Michigan, EUA) está obrigando Carnell Alexander a pagar o equivalente a R$ 75 mil de pensão relativa a um filho que ele NÃO TEVE em 1978. 

Sim, o americano não é o pai da criança, mas foi listado por uma mulher, com que havia se relacionado, como progenitor para o recebimento de benefícios sociais. Se não pagar a quantia, Carnell irá para a cadeia. 
Tudo começou em 1991, quando, ao ser parado em uma blitz, Carnell, que não sabia ser considerado foragido, teve ordem de prisão por não pagamento de pensão. 

A Justiça sustenta ter entregue na residência de Carnell, no início dos anos 1980, uma ordem de pagamento da pensão, mas o americano conseguiu provar que estava preso à época e que, assim, não tivera conhecimento do documento e de que era "pai". Como passou bastante tempo desde a entrega da notificação, um juiz argumentou que o réu não tem direito de usar o exame de DNA em seu benefício. 

Mesmo assim, Carnell conseguiu contactar a mulher e fazer o exame de DNA. Ficou comprovado: ele não é o pai. 

A própria mãe do "filho" de Carnell não acha justo que ele tenha que pagar pensão. 

"Eu tive que apelar para o benefício social para ter alguma assistência. Tive que colocá-lo (Carnell) como pai. Era o único jeito de obter o benefício. Ele não deveria ter que pagar isso. Quero que tudo isso acabe para que ele possa seguir a sua vida", disse a mulher à ABC. 

Uma decisão judicial aliviou Carnell da parte da "dívida" com a mãe do filho que não é dele, mas ainda exige que ele pague o que o governo deu à mulher, apesar da fraude cometida por ela.

http://oglobo.globo.com/blogs/pagenotfound/

0 comentários :

Postar um comentário