quarta-feira, 28 de junho de 2017

Egito>>Escrava sexual do EI diz ter sido forçada a comer carne do próprio filho assassinado

Deputada e jornalista choram com história da mulher obrigada a comer o próprio filho
Reprodução da internet
NOTÍCIA - Uma escrava sexual do Estado Islâmico (EI) - grupo extremista que busca instaurar um califado islâmico no Oriente Médio - disse ter sido forçada a comer, com arroz, o seu próprio filho.

De acordo com a deputada Vian Dakhill, a criança foi morta pelo EI e sua carne foi cozinhada. A mãe foi deixada faminta em uma cela por três dias, sem comida e água. Após esse período, a carne do filho foi servida a ela, contou reportagem do canal "Extra News", do Egito.

"Eles apareceram com um prato de carne e arroz. Ela comeu por estava com muita fome", contou Vian.

Durante a entrevista, Vian e o jornalista choraram (foto acima).

A mulher foi uma das escravas que foram libertadas pelas forças iraquianas que combatem o EI. Ela é yazidi, considerada "demoníaca" por fanáticos islâmicos por não sem nem árabe, nem muçulmana.

Milhares yazidis foram mortos pelo EI nos últimos anos - muitos deles em chocantes e abomináveis execuções. Mulheres e crianças costumam ser transformados em escravos.

0 comentários :

Postar um comentário