sexta-feira, 29 de junho de 2018

Japão>>Eremita japonês que vivia nu e isolado havia 29 anos em ilha é forçado a retornar à civilização

Fotos: Reprodução/YouTube(Docastaway - Desert Island Experiences)/Reunters
NOTÍCIA - Em 1989, Masafumi Nagasaki chegou à ilha deserta de Sotobanari, no arquipélago de Yaeyama (Japão), para nunca mais deixar o local ermo.

O japonês, que era casado e tinha dois filhos, decidiu viver isolado do mundo, em total solidão. Conhecido como o "eremita nu", Masafumi sonhava morrer em Sotobanari.

Porém, ao ser flagrado em situação de saúde frágil, autoridades forçaram o idoso de 82 anos a retornar à civilização 29 anos depois, segundo reportagem no "Daily Mail".
Masafumi passou 29 anos isolado em ilha do Japão
Masafumi superou o recorde do australiano David Glasheen, que passou 21 anos isolado em Restoration Island, no litoral de Queensland (Austrália).

O despejo do japonês foi registrado por Alvaro Cerezo, que documentou a vida de Masafumi em Sotobanari.

"Alguém o viu na ilha e achou que ele estivesse debilitado. Chamou a polícia e o levaram de volta à civilização", comentou o documentarista se interessa pelo tema da solidão, já tendo entrevistado o "Tarzã da vida real", que vive em uma floresta do Vietnã.

"Encontrar um lugar para morrer é uma coisa muito importante, e eu decidi que esté o lugar para mim", disse o japonês a Cerezo em 2012. "Arriscarei a minha vida para proteger esta ilha. Nunca encontrarei um paraíso como este", acrescentou ele, que desistiu de comer carnes no "paraíso".

Em Sotobanari, o idoso vivia sem roupas, sem isqueiro, sem água potável. Ele tinha que se virar para enfrentar tufões e mosquitos.
Estado 'debilitado' levou a polícia a despejar Masafumi
"Na civilização, as pessoas me tratavam como um idiota. Nesta ilha, não me sinto assim. Aqui, na ilha, não faço o que as pessoas me dizem para fazer, só sigo as leis da natureza. Você não pode dominar a natureza, então você tem que obedecê-la completamente", comentou ele, que garantia não ter sofrido doença séria no isolamento.

Antes de se abrigar em Sotobanari, o "Crusoé japonês" morava em Osaka (Japão), onde trabalhava numa fábrica.

De acordo com Cerezo, Masafumi está vivendo num abrigo do governo em Ishigaki, a cidade mais próxima de Sotobanari. Não se sabe se ele planeja regressar à "sua ilha".

0 comentários :

Postar um comentário