sexta-feira, 22 de junho de 2018

Japão>>Executivos pedem desculpa publicamente a empregado punido por tirar 3 minutos de almoço

Executivos se curvam para se desculpar com funcionário
Foto: Reprodução
Entre setembro de 2017 e março deste ano, um funcionário da Empresa de Águas de Kobe (Japão) exerceu o direito à hora de almoço apenas 26 vezes. Na verdade, "hora de almoço" é um exagero. O trabalhador, que não foi identificado, só passava fora do trabalho três minutos (sim, três minutos!) - tempo que ele levava para comprar um lanche em uma loja ao lado do prédio e voltar correndo à sua mesa.

Mesmo assim, o chefe reclamava que o funcionário estava desperdiçando muito tempo de trabalho.

Descoberto caminhando até a loja pelo chefe, que o observava por uma janela, o funcionário foi confrontado ao regressar ao escritório. O trabalhador se defendeu argumentando que queria apenas mudar um pouco o ritmo do seu expediente. Por causa dessa "ousadia", ele foi punido e teve metade do pagamento pelo dia de trabalho cortada pela empresa.

O caso acabou na imprensa japonesa, tratado como escândalo. Pressionados, executivos da empresa gravaram um vídeo, exibido publicamente, em que pedem desculpa pelo caso.

"É imensamente lamentável que esse escândalo tenha ocorrido. Gostaríamos de expressar nossas sinceras desculpas", disse um dos executivos.

A cultura trabalhista no Japão é bastante rígida e competitiva. Longas jornadas, ausência de folgas e dificuldade para faltar por problema médico não são raras. Cerca de 35% dos trabalhadores nipônicos não tiram as férias anuais de s0 dias, contou o "Metro".

0 comentários :

Postar um comentário